Entrevista Coletiva: Representantes do TJAC, TRT e Justiça Federal falam da Semana Nacional da Conciliação

Em entrevista coletiva no último dia 18, os Desembargadores Adair Longuini, à época Presidente em exercício do Tribunal de Justiça, e Samoel Evangelista, Corregedor Geral da Justiça do Acre, além da Presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região (Rondônia e Acre), Desembargadora-Federal Maria Cezarineide Lima, e o Diretor do Foro da Justiça federal no Acre, Juiz Federal Waldemar de Carvalho, explicaram como será realizada este ano a Semana Nacional da Conciliação.

O evento acontecerá em todo o país entre os dias 29 de novembro e 3 de dezembro em todo país, com apoio do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e engajamento de todas as esferas do Judiciário Brasileiro.

Em Rio Branco, capital do Estado do Acre, o Tribunal de Justiça, o Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região e a Justiça Federal irão concentrar suas atividades num único local. Todas as audiências conciliatórias serão realizadas no prédio dos Juizados Especiais Cíveis da Capital (antigo Colégio Dom Pedro), localizado no bairro Bosque.

De acordo com o Desembargador Adair Longuini, o grande diferencial da Semana Nacional da Conciliação deste ano será justamente a reunião das três instituições em um mesmo local, orientação do CNJ, que defende um trabalho irmanado entre todos os setores da Justiça brasileira. “Estaremos trabalhando em conjunto e em busca dos mesmos objetivos, que é assegurar a resolução dos conflitos e restaurar a paz social”.

Segundo o magistrado, exemplo positivo nesse sentido é o trabalho já desenvolvido conjuntamente entre as três instituições com vistas ao gerenciamento de precatórios. "A tendência daqui pra frente é a troca de informações, a ajuda mútua entre os três Tribunais (Estadual, Federal e do Trabalho)", enfatizou Longuini.

A Desembargadora-Federal Maria Cezarineide, ao enaltecer o lema da campanha de divulgação deste ano – “Conciliando a gente de entende” –, disse esperar uma grande integração de todos os segmentos do Judiciário brasileiro em prol da conciliação, um meio alternativo de resolução de conflitos, com base no diálogo entre as partes, e com vistas a garantir mais celeridade e efetividade à Justiça.

O Juiz Federal Waldemar de Carvalho explicou que a gestão de processos no âmbito da Justiça Federal já adota o método da conciliação ao longo do ano, o que tem garantido grande número de acordos celebrados, e motivo pelo qual não há expectativa de audiências conciliatórias durante a próxima semana. O magistrado frisou a importância de se fazer da conciliação uma prática rotineira, conscientizando a população, instituições e empresas sobre os benefícios de uma solução breve e efetiva.

De acordo com o Corregedor Geral da Justiça do Acre, a Justiça Estadual espera realizar 1.324 audiências envolvendo processos das Varas Cíveis e 598 dos Juizados Cíveis, somando um total de 1.922 audiências. Na Comarca de Rio Branco, a maior do Estado, espera-se a maior parte dessas audiências: 1.349.

A Semana da Conciliação é um marco anual das ações do CNJ e dos tribunais para fortalecer a cultura do diálogo na sociedade brasileira. Sobre isso, o Presidente da Associação dos Magistrados do Acre (ASMAC), Juiz Giordane Dourado, afirmou o apoio da entidade ao evento e, principalmente, o engajamento de toda a magistratura acreana para o sucesso da atividade.

Representando a Justiça do Trabalho, também participaram da entrevista coletiva os Juízes do Trabalho Francisco Leal e Ana Paula Kotlinsky, que atuam no Fórum Trabalhista Oswaldo de Almeida Moura, em Rio Branco.

 

Leia mais:

 

 

 

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 22/11/2010