Edição 2015 do Casamento Coletivo vai acontecer na próxima sexta-feira (14)

Mais de mil casais dirão o esperado “sim” durante a festividade que acontece no Estádio Arena da Floresta, coordenada pelo Projeto Cidadão do Tribunal de Justiça do Acre.

Já está tudo pronto para o Casamento Coletivo, que acontecerá na próxima sexta-feira (14), no Estádio Arena da Floresta, a partir das 18h, com nada menos que 1.050 casais. A corrida pela oportunidade de casar gratuitamente, de forma simplificada quanto aos procedimentos relacionados ao ato superou as expectativas da Coordenação do Projeto Cidadão, já que, em apenas cinco dias, todas as vagas existentes foram preenchidas.

O Casamento Coletivo é uma iniciativa do Tribunal de Justiça do Acre, por meio do Projeto Cidadão, que é coordenado pelo desembargador aposentado Arquilau Melo e teve suas atividades retomadas oficialmente na segunda quinzena de junho deste ano pela presidente da Corte de Justiça Acreana, desembargadora Cezarinete Angelim, oportunidade em que a magistrada deflagrou a abertura dos trabalhos de atendimento aos casais interessados em usufruir desse serviço.

casamento_coletivo_tjac_edi_dez_12_17

Devido à necessidade da realização dos trabalhos de organização e emissão das certidões de Casamento Coletivo do Projeto Cidadão – edição 2015, a Corregedoria Geral de Justiça do Acre informou, em nota, que o 1° Tabelionato de Notas e 1° Ofício do Registro Civil das Pessoas Naturais, o 2° Tabelionato de Notas e 2° Ofício do Registro Civil das Pessoas Naturais, 3° Tabelionato de Notas e 3° Ofício do Registro Civil das Pessoas Naturais, todos da Comarca de Rio Branco, irão suspender o atendimento ao público no dia 14 de agosto de 2015, “ressalvando que as demandas urgentes serão atendidas nos moldes do atendimento prestado nos dias não úteis”.

O Projeto Cidadão

O Projeto Cidadão é uma iniciativa do Tribunal de Justiça Acreano e teve, em princípio, o objetivo primordial de garantir a emissão gratuita de documentação à população de baixa renda, de forma rápida e desburocratizada. Ele surgiu da preocupação em reverter um dado fornecido pelo IBGE, cujas estatísticas mostravam que, em 1995, ano de sua criação, aproximadamente 68% dos habitantes do Estado não possuíam nenhum tipo de registro legal.

De lá para cá, essa demanda reprimida foi sanada, o Projeto foi ampliado e incorporou outras ações, garantindo o acesso facilitado da comunidade a diversos serviços. Sua finalidade primordial é assegurar à população de menor poder aquisitivo o direito à documentação básica, bem como o acesso rápido e gratuito aos serviços públicos de saúde, educação, trabalho, meio ambiente, segurança e o tradicional Casamento Coletivo.

 convite-casamento-coletivo-2015v1

Postado em: Notícias | Tags:

Fonte: Ex. DIINS - Diretoria de Informação institucional Atualizado em 13/08/2015