Direção do TJAC realiza 3ª reunião de Alinhamento Estratégico

A Direção do Tribunal de Justiça do Acre promoveu nesta quinta-feira (31) a 3ª Reunião de Alinhamento Estratégico com diretores, gestores e secretários da instituição.

Durante pelo menos 3h30min eles discutiram os indicadores que explicitam as metas que haviam sido estipuladas para cada setor até o final deste ano.

A atividade aconteceu na sala de aula da Escola do Poder Judiciário (Esjud), localizada no prédio anexo à sede do Tribunal.

Os desembargadores Roberto Barros (presidente); Cezarinete Angelim (vice-presidente) e Pedro Ranzi (corregedor geral da Justiça) – que integram a atual direção do TJAC -, participaram da atividade.

O Encontro buscou explicitar um balanço do que já foi feito nos nove meses da atual gestão e avaliar internamente o trabalho de cada diretoria, gerência, secretaria e setores administrativos da instituição.

Abertura da Reunião

Ao conduzir a abertura da Reunião, o desembargador-presidente Roberto Barros apresentou um painel sobre o relatório Justiça em Números.

“Esse foi um material que apresentei em Brasília, tendo sido convidado em virtude dos resultados apontados pelo Índice de Produtividade Comparada da Justiça (IPC-Jus), que nos colocaram entre os poucos tribunais do País que chegaram aos 100% de eficiência”, disse.

Roberto Barros também citou a taxa de congestionamento de 40% obtida em 2012, menor do que aquela considerada ideal e sugerida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que é de 50%. Nesse caso, abaixo apenas de dois tribunais de pequeno porte, o do Amapá e Piauí.

O desembargador-presidente também destacou a virtualização dos processos, que no âmbito do Judiciário Acreano já chega a 97%, como uma das ações responsáveis pelos bons números do relatório.

Ele informou que em breve será iniciada a etapa de digitalização dos processos no 2ª Grau, que colocará a Justiça do Acre em lugar de vanguarda no Brasil no que diz respeito à virtualização.

Continuidade

Ainda de acordo com o presidente Roberto Barros, o Tribunal não chegaria a esses números se não houvesse uma sequência entre as gestões. “O sucesso de uma instituição é conquistado de forma gradativa, pela continuidade do trabalho das gestões. Desde os cursos de MBA em Gestão do Poder Judiciário e em Gestão Pública com Ênfase no Controle Externo, iniciados em 2007, até o Planejamento Estratégico, anos depois, o Tribunal foi amadurecendo  para alcançarmos esses objetivos e metas”, disse.

Gestão estratégica e Metas Nacionais do CNJ

Em seguida, coube ao servidor Helio de Carvalho fazer uma apresentação sobre a Gestão Estratégica do Tribunal e também um Mapa Estratégico situacional do biênio 2013-2015.

Já o servidor Celio Rodrigues falou sobre as Metas Nacionais do CNJ, incluindo o estágio de cumprimento de cada uma delas – e os desafios para o ano de 2014.

Mensagem

Ao final do encontro, os desembargadores deixaram uma mensagem de reconhecimento ao esforço da equipe administrativa.

“Uma equipe deve ter em si uma harmonia, ou seja, nós devemos pensar igual, ter a mesma linguagem e buscar, sempre que possível, o mesmo comprometimento. Aqui trabalhamos em prol de uma sociedade, de uma comunidade que exige de nós o máximo. Quero também parabenizar toda a equipe do Tribunal de Justiça e dizer que nós podemos ir mais longe, nós podemos ir muito mais além, desde que o amor floresça em cada um de nós, porque com o amor não há nada que não se supere, o amor é insuperável”, destacou a desembargadora Cezarinete Angelim, vice-presidente do TJAC.

“O Tribunal está cada vez mais profissional com os seus servidores. Isso é gestão. Nós temos que ter gestão, vocês que são novos e estão chegando, vocês também tem que ser gestores. E com essa radiografia do Poder Judiciário, nós temos acesso a todos os dados da produtividade. Nós não vemos mais processos em prateleiras, é um avanço muito grande, acho que será o primeiro tribunal a ficar totalmente eletrônico, são estruturas e resultados que são muito importantes”, ressaltou o desembargador Pedro Ranzi, corregedor geral da Justiça.

Esta 3ª Reunião de Alinhamento Estratégico também foi um instrumento para garantir maior comprometimento dos gestores na execução do atual Planejamento Estratégico, bem como das metas e objetivos de seus respectivos setores.

Eles também puderam trocar experiências sobre as boas práticas administrativas, as dificuldades enfrentadas no trabalho e, sobretudo, apontar caminhos que possibilitem a melhoria dos serviços oferecidos à população.

Da parte final do encontro também participaram os alunos-candidatos ao cargo de juiz substituto do curso oficial de formação para ingresso na Magistratura Acreana.

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Atualizado em 22/06/2015