Desembargadores Pedro Ranzi e Cezarinete Angelim são homenageados durante sessão do Tribunal Pleno Jurisdicional

Homenageados receberam placa pelos relevantes serviços prestados ao Poder Judiciário Acreano.

Durante sessão do Tribunal do Pleno Jurisdicional desta quarta-feira (21), os desembargadores Pedro Ranzi e Cezarinete Angelim foram homenageados pela Corte em alusão aos 30 anos de ingresso na Magistratura Acreana, completados no último dia 17.

Na ocasião, receberam da presidente do TJAC, desembargadora Denise Bonfim, uma placa enaltecendo-os pela devoção funcional, compromisso e dedicação pelas três décadas de serviços prestados ao Poder Judiciário Estadual.

“A homenagem é o reconhecimento público àqueles que contribuíram para o engrandecimento dessa instituição. O sentimento é de gratidão aos dois, cujas vidas são vocacionadas a este verdadeiro sacerdócio, que é a magistratura”, disse a desembargadora-presidente.

De famílias humildes, os dois homenageados sonhavam exercer medicina, quando jovens, pela ânsia de poder ajudar ao próximo. Com a mudança de planos, ao ingressarem para o direito e empossados no cargo de juiz no Poder Judiciário do Acre, iniciaram suas atividades no Vale do Juruá.

Anos após, desembargadora Cezarinete Angelim tornando-se referência na área cível e, o desembargador Pedro Ranzi, na área criminal. Um pequeno vídeo com os principais destaques da trajetória dos homenageados também foi divulgado durante a sessão. Veja a biografia dos homenageados.

Elogios

“Trinta anos de magistratura dedicados e voltados ao povo do Acre. Foi e sempre será o trabalhado desses dois desembargadores. Foram eles que adentraram ao trabalho dos Juizados Especiais junto à sociedade acreana”, disse o desembargador Elcio Mendes.

O desembargador Júnior Alberto citou sobre os obstáculos que os homenageados enfrentaram para alcançar as três décadas de magistratura e lembrou-se de situações de esforço nos estudos de processos dos desembargadores Pedro Ranzi e Cezarinete Angelim, além da ministração de aulas de Ranzi, na graduação de direito da UFAC.

O desembargador Laudivon Nogueira falou sobre a dedicação nos serviços de magistratura onde, muitas vezes, se faz necessário se ausentar da família e o esforço contínuo de garra dos homenageados mesmo após três décadas de exercício na área.

“Mesmo após trinta anos, continuam com a mesma determinação. É bom presenciar os colegas com essa mesma garra. É uma bela carreira que construíram deixando essa alegria de exemplo”, ressaltou.

A desembargadora Regina Ferrari destacou várias histórias vivenciadas com os desembargadores e desejou-lhes sucesso. “Que continuem a semear sem nunca pensar na colheita, pois terão muitas colheitas, se continuam assim, para trazer às nossas casas e trabalhos. Que essa semeadura seja feita com otimismo, idealismo e com olhar voltado ao ser humano, que tanto sofre”, disse.

O vice-presidente do TJAC, desembargador Francisco Djalma, que também completará 30 anos de magistratura no segundo semestre deste ano, salientou ser três décadas de muito serviço. Ele citou frase do Pequeno Príncipe “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”, para demostrar a consideração que tantas pessoas possuem pelos homenageados.

“Enfrentamos dificuldades diversas e, com muito empenho, foram superadas. Aos meus colegas eu agradeço pelas vidas vocacionadas à magistratura. Parabenizo e sou testemunho do trabalho realizado pelos desembargadores para o crescimento da Magistratura do Acre”, comentou.

O desembargador Samoel Evangelista destacou que metade da vida dele foi dividia com os desembargadores Pedro Ranzi e Cezarinete Angelim. Ele relembrou ainda que a carreira dos dois foi marcada por grandes embates, citando vários casos e situações vivenciadas ao longo dessas três décadas.

“Eles chegam aos trinta anos com garra. Podemos testemunhar isso no dia a dia como se dedicam à prestação jurisdicional. Deixaram marcas nesse Estado pelas suas atuações e se destacam por serem grandes gestores”, finalizou.

Os desembargadores Roberto Barros, Waldirene Cordeiro e Eva Evangelista não participaram da sessão, mas suas ausências foram justificadas.

O procurador de Justiça do Ministério Público, Sammy Barbosa, que participou da sessão, também parabenizou os homenageados destacando os serviços prestados.

Agradecimentos

Emocionados, os desembargadores Pedro Ranzi e Cezarinete Angelim agradeceram aos familiares, autoridades e servidores presentes. Ranzi lembrou do início de carreira e dos cargos ocupados no Judiciário, e Cezarinete Angelim enfatizou ser preciso se reinventar todos os dias e que a história na Magistratura Acreana continua.

Postado em: Galeria, Notícias | Tags:,