Desembargador Adair Longuini recebe insígnia da Ordem da Estrela do Acre no grau Grã-Cruz

O desembargador-presidente Adair Longuini recebeu na noite dessa segunda-feira (28) a mais alta honraria que o governo do Estado pode conceder a um cidadão: a insígnia da Ordem da Estrela do Acre no grau Grã-Cruz.

A comenda foi entregue pelo governador Tião Viana – Grão-Mestre da Ordem da Estrela do Acre -, em solenidade realizada no Palácio Rio Branco.

À cerimônia de homenagem também estiveram presentes os desembargadores Eva Evangelista, Arquilau Melo, Roberto Barros, Francisco Djalma, Waldirene Cordeiro e Regina Ferrari.

Os juízes Raimundo Nonato, representando a Associação dos Magisrados do Acre (Asmac); Edinaldo Muniz, Laudivon Nogueira e Giordane Dourado também participaram da solenidade, à qual também compareceram a chefe da Casa Civil, em exercício, Nazareth Araújo, Chanceler da Ordem da Estrela do Acre; o presidente da Assembléia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Élson Santiago; a procuradora-geral adjunta do Ministério Público do Estado, Kátia Rejane; o representante da Ordem dos Advogados do Brasil – seccional Acre (OAB/AC), Bady Casseb e a primeira-dama do Estado, Marlúcia Cândida.

Ao falar sobre a destinação da comenda, a chanceler da Ordem explicou que a insígnia foi criada ainda no governo de Wanderley Dantas (em 1972), sendo a mais elevada honraria do governo entregue a um cidadão.

“O nosso homenageado tem compromisso com esta terra, com seu desenvolvimento, progresso e, antes de tudo, com a ética, o respeito e com o carinho ao nosso povo. Foi responsável por fazer Justiça a um de nossos heróis (Chico Mendes) e não permitiu que ficasse no esquecimento”, ressaltou Nazareth Araújo.

Em seguida, o secretário da fazenda e gestão pública do Acre, Mâncio Cordeiro, Grande-Oficial da Ordem da Estrela, saudou Adair Longuini, exaltando sua carreira como advogado, juiz, professor e desembargador.

“Sua trajetória é marcada pela independência e coragem. É iluminada por decisões que, a despeito de polêmicas, preservaram o interesse público, a lisura de eleições, o combate à corrupção, entre outros benefícios. Silencioso na dor, humilde nos acertos e desacertos. Exemplo de professor, amigo, juiz, de caráter, convicções, e que sempre diz: é melhor sofrer injustiças do que praticá-las”, destacou o secretário.

Após receber a insígnia das mãos do governador do Acre e da chefe da Casa Civil, Adair Longuini agradeceu pela honraria que, segundo ele, significa o coroamento de sua trajetória.

“No ano em que completo 25 anos de magistratura no Acre, mesmo às custas de muito sacrifício, pude alargar a minha folha de serviços prestados ao Judiciário e também a esse Estado. Não sei se sou merecedor dessa homenagem, mas fico feliz por esse reconhecimento tão importante em minha carreira. Tenho o prazer de compartilhar essa honraria com os amigos presentes e meus familiares. Continuarei com o meu ofício e senso de justiça,  e tenho ele fixo como sendo o mais belo e o melhor dos faróis, buscando a letra do hino acreano, sem recuar, cair e sem temer”, afirmou o presidente do Tribunal.

Tião Viana salientou que a homenagem ao desembargador Adair Longuini se dá em virtude das qualidades pessoais, dos ideais como membro da magistratura e no bom cumprimento de suas funções públicas.

“O governo do Estado tem muito orgulho de fazer essa justa homenagem e reconhece com a maior comenda que o governo tem, e neste ato transfere e delega a personalidades que cumpriram com seu papel institucional e que honraram a nossa história e o nosso tempo”, assinalou o governador do Acre.

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Atualizado em 29/06/2015