Corregedoria-Geral da Justiça prepara ato normativo para corrigir eventuais erros processuais

Deliberação ocorreu após triagem no Sistema de Automação da Justiça apontar cerca 2 mil processos com movimentação equivocada

Em reunião ocorrida na tarde da última quinta-feira, 30, a Corregedoria Geral da Justiça (COGER) determinou sobre nova rotina a ser adotada pelas unidades judiciárias para evitar equívocos na movimentação de processos.

A medida foi tomada após triagem que detectou quase dois mil processos arquivados em “situação diversa”, gerando impacto negativo no Índice de Produção Comparada da Justiça (IPC-Jus), utilizado como critério para edição do Relatório CNJ Justiça em Números.

Dessa forma, o corregedor-geral da Justiça, desembargador Júnior Alberto, determinou que os magistrados do TJAC se preparem para o recebimento de ato normativo, que será encaminhado às unidades judiciárias nos próximos dias, com o objetivo de sanar as irregularidades.

A deliberação deverá conter diretrizes e recomendações a serem adotadas por magistrados e servidores para solucionar equívocos processuais eventualmente encontrados pelas equipes técnicas do Poder Judiciário.

“Nosso corregedor, desembargador Júnior Alberto, deflagrou várias medidas corretivas da Justiça e essas medidas apontaram 1.994 processos arquivados nos quais, por alguma razão, houve uma movimentação que mudou a situação dessas ações. O principal objetivo é evitar que esse problema se repita”, explicou o juiz de Direito auxiliar da COGER, Leandro Gross.

Postado em: COGER, Galeria, Notícias | Tags:,

Fonte: Atualizado em 13/08/2020