Comerciante acusado por incêndio criminoso é preso durante sessão da Câmara Criminal

Acusado de ser o autor intelectual do incêndio criminoso que há poucos dias destruiu o posto de saúde de Acrelândia, o comerciante João Batista de Souza foi preso na quarta-feira (4), durante a sessão da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça.

Ele teve a sua prisão preventiva decretada pelo Juiz Substituto Gilberto Matos, que responde pela Comarca de Acrelândia, após ser acusado por Hugo dos Santos, também acusado do mesmo crime, de ser o mandante do incêndio que destruiu o prédio, móveis e papéis do posto de saúde do município. Hugo confessou ser o autor direto do incêndio, mas afirmou que agiu por ordem de João Batista.

Após a decretação de sua prisão, o comerciante João Batista, que é Presidente da Associação Comercial de Acrelândia, desapareceu da cidade e só reapareceu na manhã de ontem para acompanhar o julgamento do pedido de Habeas Corpus nº 2010.000308-3, que seu advogado impetrou junto à Câmara Criminal.

A relatoria do processo coube ao Desembargador Arquilau Melo e, durante a sessão, o advogado apresentou o réu dizendo que ele não se estava foragido, tanto que se encontrava, naquele momento, no plenário, acompanhando a sessão.

A Câmara Criminal negou o habeas corpus e ao final do julgamento o Desembargador Feliciano Vasconcelos – que presidiu a sessão – determinou ao policial militar que fazia a segurança dos trabalhos efetuasse a prisão do acusado e o encaminhasse imediatamente ao Complexo Penitenciário Francisco D´Oliveira Conde, local onde ele permanecerá à disposição do Juízo de Acrelândia.

      

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 05/02/2010