Começa a restauração do Palácio da Justiça

Uma obra quase cinqüentenária sem a qual a história do Acre estaria incompleta começa ser reformada e restaurada esta semana. É o Palácio da Justiça, a sede do Poder Judiciário acreano, que teve a ordem de serviço assinada sexta-feira pelo governador Jorge Viana e o presidente do Tribunal de Justiça, Ciro Facundo de Almeida. O sol era forte, mas o momento importante e histórico, tanto que foi prestigiado por autoridades de todos os poderes, além de representantes dos Bancos do Brasil e da Amazônia (Basa), patrocinadores da obra ao lado da Petrobras, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e governo do Estado. Entusiasmado, o desembargador Ciro Facundo fez uma justa homenagem ao ex-presidente do TJ, Arquilau de Castro Melo, lembrando que o sonho inicial, a idéia de reformar e restaurar o Palácio da Justiça foi dele “e eu não estaria fazendo justiça se aqui não lembrasse o desembargador Arquilau Melo, um homem sonhador, cheio de boas idéias, um grande entusiasta”, disse o presidente do TJ sob aplausos, lembrando que o que vale é a continuidade das boas ações. E essa foi uma boa ação do desembargador Arquilau. Ele sonhava com isso e eu estou apenas dando seqüência”. Facundo agradeceu a todos os parceiros na iniciativa e fez um agradecimento especial ao governador Jorge Viana e ao senador Tião Viana (PT) pelo esforço de ambos, sempre presente nas causas que interessa ao Tribunal de Justiça. Jorge Viana era outro entusiasmado com o início das obras. Parabenizou Ciro Facundo e o Poder Judiciário pela seqüência das obra sonhada por Arquilau Melo e anunciou que deseja incorporar o Palácio da Justiça ao patrimônio do Estado. O governador destacou a obra do Palácio da Justiça que segundo ele, abrirá as portas para a sociedade acreana produzir e mostrar sua diversidade cultural. “O desembargador Ciro Facundo está chegando ao final da sua administração deixando importantes marcas que jamais serão apagadas da memória do Poder Judiciário.”, concluiu Viana. O novo Palácio da Justiça terá: Recepção Biblioteca Judiciária Museu da Justiça Gabinete da Presidência do TJ Auditório para 125 lugares Sala de reunião para autoridades Bateria de banheiros Cafeteria Sala de administração Estrutura para deficientes físicos

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 09/12/2004