Comarca de Feijó e Polícia Militar formam 400 alunos no Proerd

Desenvolvido pela Polícia Militar do Estado do Acre, em parceria com o Poder Judiciário no Município, sob coordenação do juiz Gustavo Sirena, o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) formou em dezembro passado uma turma de 400 estudantes em Feijó.

A cerimônia, que aconteceu no dia 10 de dezembro, aconteceu na Igreja Assembleia de Deus e contou com a participação de alunos, familiares, autoridades do município e do estado, além da comunidade em geral.

Juntos, os estudantes realizaram o juramento de se manterem afastados das drogas e da violência, depois de participarem das atividades do programa durante um período de quatro meses.

Representando o Tribunal de Justiça, estive presente no evento o juiz titular da Vara de Delitos de Drogas e Acidentes de Trânsito da Comarca de Rio Branco e Coordenador do Programa de Prevenção às Drogas do TJAC, Élcio Sabo, que falou aos presentes sobre a importância da prevenção, do combate e da resistência às drogas, em especial, no âmbito da comunidade escolar.

Também o Delegado da Polícia Federal Agnaldo Alves debateu com o público a problemática das drogas e a atuação da PF como órgão responsável pela prevenção e repressão do tráfico de entorpecentes.

Passeata reuniu 3 mil pessoas

Após a cerimônia de formatura, uma passeata foi realizada, com o objetivo de alertar a população a respeito dos malefícios causados pelas drogas.

Ao lado de representantes das comunidades católica e evangélica, da Loja Maçônica, do Instituto Sócioeducativo (ISE), das Polícias Civil e Militar, do Conselho Tutelar, do Ministério Público Estadual (MPE) e da Defensoria Pública do Estado (DPE), alunos dos colégios que participaram do projeto percorreram as principais ruas de Feijó, empunhando faixas e cartazes com as frases “vida sim, drogas não” e “siga seu caminho, não as drogas”.

A participação popular foi tamanha que as principais ruas do município ficaram lotadas, em uma clara manifestação da sociedade feijoense contra as drogas e seus malefícios.

De acordo com a organização do evento, um público de aproximadamente três mil pessoas participou da caminhada.

Educação social

Durante quatro meses, os estudantes participaram de uma série de atividades, sempre ministradas por policiais militares fardados, que, atuando como educadores sociais, buscam desenvolver e fortalecer elos de ligação nas comunidades onde atuam, aproximando, assim, Polícia Militar, Escola e Família.

Utilizando-se de uma linguagem simples e acessível, o programa oferece diversas atividades interativas, projetadas para estimular e fornecer aos estudantes o conhecimento necessário para identificar e evitar situações de vulnerabilidade ou exposição ao perigo.

O Proerd é desenvolvido no Acre desde 1999, época em que foi implantado no Brasil, inspirado em programa similar norte-americano, com o objetivo de oferecer às crianças moradoras de bairros e regiões expostas a situações de risco social uma chance de dizer não.

Para a aluna Jully Clemente, da 4º série do Colégio Imaculada Conceição, participar das atividades foi de grande importância, uma vez que os conhecimentos adquiridos servirão para garantir a sua própria segurança no futuro.

“Achei muito proveitoso porque a gente aprendeu o porquê de não usar drogas. Nós vimos todas as formas como ela afeta nossa corpo – boca, pulmões, cérebro, praticamente todo o organismo. Também aprendemos a importância das tomadas de decisões, como responder quando as pessoas nos fizerem alguma proposta ou nos oferecerem alguma coisa, para não entrar em uma situação de perigo, foi realmente muito interessante”, disse a estudante.

O pai de Jully, Clay Clemente, também se disse satisfeito com a experiência proporcionada pelo Proerd. Para ele, o programa é uma ajuda inestimável para ajudar a manter crianças e adolescentes longe da influência das drogas e do tráfico.

“Quando falamos sobre o uso de drogas, a nossa primeira reação é o medo, são muitos pensamentos e receios que vêm à mente dos pais. Eu tive oportunidade de acompanhar a metodologia do Proerd durante esses meses, sempre transmitindo uma mensagem de valorização da vida e da importância das pessoas se manterem longe das drogas, isso fortalece a proteção em torno da criança e diminui a vulnerabilidade que é típica dessa fase. Meus parabéns ao Proerd”, destacou Clemente.

Postado em: Notícias | Tags:

Fonte: Atualizado em 30/06/2015