Comarca de Brasiléia: Justiça desenvolve projeto de conservação de praças e espaços públicos com reeducandos

Idealizado pela Vara Criminal e executado pela Central de Penas Alternativas (CEPAL) da Comarca de Brasiléia, o Programa de Conservação de Praças e Outros Espaços Públicos (PCPEP) foi lançado do dia 21 de julho passado.

O programa tem como objetivo incutir noções de cidadania e coletividade em reeducandos sentenciados a penas de prestação de serviços à comunidade, ao mesmo tempo em que disponibiliza a essas pessoas o aprendizado de novas técnicas e profissões.

O resultado: a recuperação e conservação de praças e outros importantes espaços públicos da cidade de Brasiléia.

Praça Wilson Pinheiro

O espaço público escolhido para dar início ao programa foi a Praça Wilson Pinheiro, ao lado da Ponte da Amizade, que liga o Brasil à Bolívia.

Trabalhando em conjunto, os reeducandos promoveram diversas ações de recuperação e melhoria do local, como a recolocação de pisos soltos e a realização de pintura e envernizamento de bancos, placas e cercas.

A atividade da equipe chamou a atenção das pessoas que passavam pelo local. Alguns turistas, ao saber que se tratava de um programa de recuperação social, aproveitaram, inclusive, para registrar o momento em fotografias.

Boas idéias, boas parcerias

Os trabalhos do PCPEP ainda estão em fase inicial, mas a visibilidade do serviço prestado já garantiu importantes conquistas. Uma empresa local da área da construção civil já manifestou interesse em contratar a mão de obra do grupo, atendendo a todas as exigências da legislação trabalhista.

O programa conta ainda com o suporte da Prefeitura de Brasiléia, que fornece apoio e equipamentos para o desenvolvimento das atividades.

Tratamento humanitário

Uma das principais diretrizes do Programa de Conservação de Praças e Outros Espaços Públicos é o tratamento humanitário dado aos reeducandos.

Antes do início das atividades foi realizada uma reunião preparatória, onde foi explicada a cada um dos participantes a importância do trabalho de reinserção e colaboração com a sociedade durante o decorrer do programa.

Também houve o sorteio de presentes para os reeducandos que participam do programa.

Prata da casa

Desenvolvido sob orientação do juiz de Direito Hugo Torquato, que responde pela Vara Criminal de Brasiléia, o programa foi idealizado pelo assessor da unidade, Victor Fonseca, e é coordenado pelos servidores Rogério Vieira, Luz Rego, Laura Rodrigues e Antônio Pacífico, da CEPAL de Brasiléia.

Também colaboram com o trabalho as estagiárias Andréia Silva, Bruna Maia, Elizângela dos Santos e Lidiana Pessigati, além da assessora Alana Figueredo.

Postado em: Notícias | Tags:

Fonte: Atualizado em 06/07/2015