CNJ investe em doação de equipamentos para o Tribunal de Justiça do Acre

O Conselho Nacional de Justiça – CNJ investiu, nos últimos três anos, R$ 106 milhões em tecnologia da informação em diversos tribunais do País.

A maior parte dos recursos, 90%, foi destinada aos tribunais estaduais, com o intuito de modernizar e aperfeiçoar o Judiciário e proporcionar mais agilidade à tramitação dos processos.

O Tribunal de Justiça do Acre figura mais uma vez entre os Tribunais Estaduais contemplados com a distribuição de equipamentos de informática.

Desta vez, houve a doação de computadores desktops, no-breaks e aceleradores de wan (para aumentar velocidade da Internet).

O desembargador-presidente Roberto Barros enalteceu a iniciativa do CNJ, a qual considerou que vem em boa hora. “Estamos avançando cada vez mais no que diz respeito à modernização do Judiciário do Acre e isso passa muito pelo uso da tecnologia e da informatização de nossas unidades. Só temos que elogiar essa ação do Conselho, que acontece no melhor momento possível, e dizer que vamos fazer o melhor uso possível desses equipamentos, como forma de fortalecer o 1º Grau de jurisdição”, assinalou.

Em uma visita nessa segunda-feira (19) à Central de Mandados (Ceman) e à Contadoria do Foro da Comarca de Rio Branco, ele já havia anunciado que haveria a entrega desses recursos nessas unidades.

Já nesta terça-feira (20), equipe da Diretoria de Tecnologia da Informação (Ditec) se dirigiu até o local para fazer a entrega oficial dos equipamentos.

Pelo sexto ano consecutivo, o TJAC vem fazendo a distribuição conforme a cartilha apresentada pelo CNJ. O documento prevê que esses equipamentos sejam instalados somente em unidades de 1º Grau.

Eles serão entregues gradativamente nas comarcas da Capital e interior do Estado – conforme as demandas e necessidades.

Política de doação

Essa política de doação de equipamentos de informática aos tribunais vem sendo adotada pelo CNJ desde 2007, mas em 2009, com a aprovação da Resolução nº 90, o CNJ estabeleceu parâmetros claros para definir as prioridades e destinar os recursos e o apoio técnico necessários aos tribunais, visando ao nivelamento tecnológico.

Esses recursos foram utilizados para aquisição de equipamentos de informática (computadores, scanners, impressoras), licenças e programas necessários para a modernização dos sistemas e atende à Resolução nº 90 do CNJ, que determina o nivelamento das áreas de Tecnologia da Informação (TI), no âmbito do Poder Judiciário, e a elaboração de um planejamento específico para a área de TI dos tribunais estaduais.

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Atualizado em 17/04/2015