CEPAL de Cruzeiro do Sul promove evento de conscientização para reeducandos

A Central de Execução de Penas Alternativas (CEPAL) de Cruzeiro do Sul reuniu 97 reeducandos da comarca em evento de integração e conscientização promovido no dia 24 deste mês. O encontro aconteceu no plenário do Tribunal do Júri do Fórum Dr. Jovino de Araújo Luz.

A “1ª Palestra sobre as Condições de Cumprimento de Pena para Reeducandos do Regime Aberto e Livramento Condicional” teve por objetivo orientar os reeducandos sobre a necessidade de cumprimento das condições do regime e do benefício a eles concedidos pela Justiça, conforme prevê a Lei nº 7.210/Lei de Execução Penal.

A atividade foi coordenada pela Juíza Andréa Brito, que responde pela CEPAL de Cruzeiro do Sul, e contou com a participação do Promotor de Justiça Walter Teixeira Filho e do Defensor Público Alberto Silva.

Entre os diversos temas abordados durante a palestra, foram enfatizados os esclarecimentos sobre as condições do regime aberto, especialmente as que se referem à proibição de não frequentar bares, casas de eventos ou estabelecimentos similares onde há comercialização de bebidas alcoólicas. Os palestrantes ressaltaram aos reeducandos a proibição do uso de bebidas alcoólicas e de substâncias entorpecentes durante o cumprimento da pena.

Em razão disso, também foram convidados a participar da mesa de debates os coordenadores da Associação de Parentes e Amigos dos Dependentes Químicos (APADEQ), Raimundo dos Santos, e da Pastoral da Sobriedade, Maria Cavalcante. Eles explanaram sobre os danos causados à saúde, à vida familiar e social pelos entorpecentes e bebidas alcoólicas.

Outro ponto de destaque do evento foi o trabalho desenvolvido com objetivo de melhorar auto-estima, motivação, como também o valor da família e do trabalho na ressocialização dos reeducandos. O assistente social Francisco da Silva e a Irmã Adila Imig, representantes da Pastoral Carcerária e Conselho da Comunidade, realizaram uma oficina com os participantes.

Na oportunidade, o representante do Centro de Formação e Tecnologias da Floresta (CEFLORA) e da Secretaria de Estado de Pequenos Negócios, Evilázio Santos, também participou da palestra. Ele comprometeu-se a viabilizar cursos de pedreiro, pintor, eletricista e encanador para os reeducandos. Uma das principais estratégias no processo de reinserção social dessas pessoas é justamente a profissionalização, que lhes garante uma possibilidade de ingressar no mercado de trabalho.

Postado em: Notícias | Tags:

Fonte: Atualizado em 05/06/2015