Caso Gabriele: Justiça ouve testemunhas em audiência de instrução e julgamento

A Juíza Zenair Bueno, titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Rio Branco, realizou nesta quarta-feira (28) a audiência de instrução e julgamento do processo nº 0014456-65.2011.8.01.0001, relativo à morte da menor Gabriele Nascimento, ocorrido em maio desse ano.

Além das três testemunhas, o acusado de praticar o crime contra a menor, Agostinho Bispo de Almeida, também esteve presente, embora não tenha sido ouvido, já que ainda não foi pronunciado.

A defesa requereu a realização de exame de insanidade mental do acusado, sob a justificativa de que ele "apresenta alterações em sua psiquê”. Com a concordância do Ministério Público do Estado do Acre (MPE/AC), a Juíza determinou-se a realização do exame.

De acordo com a denúncia do MPE, Agostinho de Almeida teria assassinado Gabriele Nascimento, de apenas 12 anos, dentro de sua própria casa, no bairro Montanhês, e com uso de instrumento cortante, possivelmente uma faca.

Ele teria tentado manter contato sexual com a adolescente, que resistiu. Ela teria ainda lutado contra o acusado e pedido socorro, mas foi “atacada” de modo brutal por Agostinho, sendo encontrada morta no quintal de casa.

No dia seguinte aos fatos, ele se entregou à polícia e, desde então, permanece preso, agaurdando julgamento.

A Juíza determinou o prazo de 10 dias para manifestação da defesa, a fim que as demais etapas processuais possam transcorrer, até o julgamento do acusado.

 

 

 

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 28/09/2011