Basa financia R$ 320 mil para obra do Palácio da Justiça.

O presidente do Banco da Amazônia (Basa), Mâncio Lima Cordeiro, assinou sexta- feira, 1°, com o presidente do Tribunal de Justiça do Acre, Ciro Facundo de Almeida, convênio que libera ao Poder Judiciano R$ 320 mil para parte das obras de reforma e restauração do palácio da Justiça. A solenidade ocorreu na sede do TJ na presençaa de desembargadores, juízes e o gerente regional do Basa, Andrias Sarkis. ” Toda a obra custará cerca de R$ 1,7 milhão. Esse dinheiro vem de convênios com o Basa, Petrobras, BNDES e govemo do Estado. O convênio, lembrou Mâncio Lima, era liberado em duas parcelas iguais de R$ 160 – a primeira ja estará na conta do TJ na segunda – feira, 4 . Ao final da solenidade, o presidente do Basa confessou sua alegria em poder estar sendo parceiro do Poder Judiciário acreano “numa obra de uma importância grandiosa tanto para a justiça quanto para a população e a cultura do nosso Estado”. É que depois de entregue, o Palácio da Justiça será transformado numa espécie de centro cultural onde será instalado o Museu da Justiça Acreana. Atenderá a comunidade artística local e de outras cidades que queiram utilizar o espaço para mostras e exposições, além de atividades culturais diversas. O desembargador Ciro Facundo elogiou o presidente do Basa, que desde o começo da obra apóia o projeto. “ Se não fosse o Basa por intermédio do seu presidente, esse acreano ilustre e que muito nos orgulha, Mâncio Lima, nossa obra não teria nem sido iniciada. Foi o banco que liberou cerca de R$ 600 mil para as obras de fundação, de infra-estrutura que permitirão a sequ~encia dos trabalhos. E agora para nossa maior satisfação, o Basa volta a liberar mais de R$ 320 mil para a continuidade das obras”.

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 04/10/2004