Atual gestão do Tribunal estuda projeto de Acervo Digital para o Judiciário Acreano

Servidores da Justiça Estadual conheceram a experiência da Biblioteca Digital do Tribunal de Justiça de Roraima.

Servidores do Judiciário Acreano conheceram a área de gestão documental do Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR), para troca de experiências e compartilhamento de informações que permitam avanços na implementação do Projeto de Acervo Digital do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC).

A iniciativa foi concebida pela atual gestão do TJAC, por meio da Diretoria de Informação Institucional (Diins), e da Gerência de Acervos (Geace).

Lotados na Gerência, os profissionais Leopoldo Neto e Ana Cunha visitaram a Biblioteca Digital, sendo recebidos pela presidente do TJRR, desembargadora Elaine Bianchi, e servidores locais.

Segundo eles, a aquisição das ferramentas digitais demonstrou que é possível organizar no Judiciário Acreano uma nova plataforma de acervos (livros, documentos, relatórios, informações diversas, pesquisas, etc.), para embasamento teórico não apenas de conotação acadêmica, mas também voltada ao público interno, como magistrados e servidores, para que tenham acesso a fontes de pesquisas sérias e confiáveis.

“Ao visitar a Biblioteca do Tribunal de Justiça de Roraima, conhecemos as novas tecnologias utilizadas na implantação do Acervo Digital, e a otimização do acesso ao acervo bibliográfico. O intuito é trazer para o nosso Tribunal (Acre) a experiência desse novo modo de gestão, o que poderá nos ajudar a concretizar este projeto”, explicou o gerente de Acervos, Leopoldo Neto.

Dentre os 12 tribunais de pequeno porte, a Biblioteca do TJRR se destaca como a mais completa e de referência, um dos motivos da escolha dos servidores de visitarem a Instituição.

A Biblioteca do TJRR conta com duas servidoras capacitadas na área, bibliotecária Maryluci Melo, chefe do setor, e a bibliotecária Madrice Cunha. Conforme Maryluci Melo, a biblioteca tem um acervo rico. “Além do físico, com livros com edições atualizadas, temos o acervo virtual onde compramos base de dados e bibliotecas digitais. Nós temos, por exemplo, a Vlex Global que é uma base de dados internacional e distribui doutrinas, legislação e jurisprudência que é o nosso foco, pois é uma biblioteca jurídica, especializada na área do direito e também temos a Plataforma BID, Revista dos Tribunais online e Normas técnicas digitais (Gedweb), disponível na Intranet”, explicou.

Como é e como pode ser

O acervo bibliográfico atual utilizado no âmbito do TJAC é apenas físico, limitado portanto ao caráter presencial de quem frequenta o Palácio da Justiça. A aquisição de acervos digitais junto com manutenção e atualização do acervo físico poderá ser um instrumento na melhoria da prestação de serviços à comunidade.

Também poderia atender tanto o 1º e 2º Graus, e até as comarcas da Capital e interior do Estado com a mesma agilidade e presteza, possibilitando a magistrados e servidores mais fontes de pesquisa para embasamento de suas decisões e relatórios.

A experiência do TJRR

As plataformas digitais proporcionam pesquisas ao mesmo tempo, em periódicos, livros, códigos, vídeos, tendo conteúdo exclusivo de forma rápida e com acesso simultâneo permanente.

Foram apresentados diversos sistemas durante a visita, como o Vlex Global, que é uma base de dados especializada em direito nacional e internacional, composta de doutrina, legislação e jurisprudência; a Plataforma BID Fórum (periódicos, livros e códigos nacionais); a Plataforma de Normas Técnicas – GedWeb; e a Plataforma sistema de Gestão de Bibliotecas Poliglota, sistema que aceita pelas regras da biblioteconomia internacional, atendendo a ISSO 2709.

A biblioteca do TJ/RR funciona de segunda a sexta feira nos horários de 8h às 14h, atendendo ao público interno e externo.

Serviços e produtos oferecidos

  • Empréstimos domiciliar para magistrados e servidores;
  • Catalogo online do acervo de publicações impressas;
  • Consulta local para usuários externos;
  • Pesquisas bibliográficas;
  • Reprodução de documentos pertencentes ao acervo da Biblioteca;
  • Base de Dados de Atos Normativos – Legislação interna;
  • Biblioteca virtual – base de dados por assinatura e gratuitas;
  • Treinamento de usuários para o sistema da biblioteca digital;
  • Credenciamento e Acesso de Magistrados e Servidores são cadastrados automaticamente pelo login e senha da intranet.
  • Empréstimos de tablets para servidores e magistrados, além de notebooks disponíveis para pesquisa na sala de leitura.

Com a aquisição dos sistemas também será possível aperfeiçoar a elaboração de relatórios de acesso, tanto interno quanto remoto, o pode inclusive possibilitar a implementação da Resolução nº 227/2016 Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que Regulamenta o teletrabalho no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências.

 

 

Postado em: Notícias | Tags:

Fonte: Ex. DIINS - Diretoria de Informação institucional Publicado em 05/05/2017