Atividades marcam penúltimo dia da Semana Justiça pela Paz em Casa no TJAC

Programação do dia foi fechada com o Grupo Reflexivo ‘Homens em Transformação’ da VEPMA.

Várias atividades marcaram a 13ª edição da Semana Justiça pela Paz em Casa no Tribunal de Justiça do Acre (TJAC). Nesta quinta-feira (14), por exemplo, a campanha foi abordada em forma de panfletagem no centro da capital, no Grupo Reflexivo ‘Homens em Transformação’ da Vara de Execuções Penais e Medidas Alternativas de Rio Branco (VEPMA) e também na Roda de Mulheres da Central Integrada de Alternativas Penais (CIAP).

A coordenadora estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Poder Judiciário Acreano, desembargadora Eva Evangelista, visitou a Roda de Mulheres da CIAP e ressaltou o propósito da ressocialização.

“A pena tem o propósito de ressocialização, àquelas que cometeram pequenos ou grandes delitos, para voltarem à sociedade”, ressaltou.

Na oportunidade, a decana da Corte Acreana também apresentou a campanha Semana Justiça pela Paz em Casa destacando sobre o respeito entre homens e mulheres.

“A violência doméstica atinge a todas as classes sociais. Nós somos mulheres e devemos ser respeitadas, mas também devemos oferecer respeito. Não devemos nos calar quando somos agredidas”, disse.

Como parte da campanha, a equipe multidisciplinar da Vara de Proteção à Mulher da Comarca de Rio Branco promoveu panfletagem na área central da capital, no Terminal Rodoviário Urbano, para orientar a população sobre os aspectos da violência doméstica.

A programação do dia foi fechada com o Grupo Reflexivo ‘Homens em Transformação’ da VEPMA. A atividade, coordenada pela juíza de Direito, Andréa Brito, reúne os atores de violência doméstica, que tem medidas alternativas para cumprirem como parte da pena. A ação visa evitar a reincidência e tem como voluntário na palestra o procurador Luciano Trindade.

Na apresentação da campanha aos reeeducandos, a desembargadora discutiu questões cotidianas, culturais e comportamentais, que estão relacionadas ao machismo e a condutas opressivas e violentas nos lares acreanos, buscando sempre esclarecer aos integrantes as consequências graves desse tipo de delito.

O procurador Luciano Trindade agradeceu a presença da desembargadora e salientou que as palestras buscam incentivar a reflexão sobre gênero, masculinidade, uso abusivo de álcool e drogas, sexualidade, comunicação não violenta, trabalho e renda, legislação e outros.

A 13ª Semana Justiça pela Paz em Casa encerra nesta sexta-feira (15). É uma campanha de iniciativa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e ocorre simultaneamente em todas as unidades da Federação. Dados do CNJ revelam que o número de casos de feminicídio e de violência doméstica tem crescido nos últimos anos.

Postado em: Galeria, Notícias | Tags:, ,