Alunos de cursos profissionalizantes participam da última sessão do Tribunal Pleno de 2019

Os jovens conheceram a instituição e como é realizada parte da rotina de julgamento promovida pelo órgão.

Nesta quarta-feira, 18, ocorreu a última Sessão Ordinária do Tribunal Pleno em 2019. Os desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJAC) deveriam julgar 15 processos, no entanto três foram retirados da pauta de julgamento.

Entre os que não foram apreciados está a Ação Direta de Inconstitucionalidade, relacionada ao Projeto de Lei Orçamentária Anual de 2020. O desembargador Roberto Barros, responsável pela relatoria, justificou que ainda estava em andamento o prazo de manifestação das partes, logo sendo necessário o rigor ao cumprimento dos trâmites legais do feito.

A 32ª sessão ordinária do órgão deliberativo recebeu a visita dos alunos de cursos técnicos da Escola Profissionalizante Campos Pereira, localizada na Cidade do Povo. Acompanhados de seus monitores e pelo assessor do Instituto Estadual de Educação Profissional e Tecnológica (Iepetec) Paulo Santiago, o grupo foi saudado pelo desembargador-presidente Francisco Djalma.

“Em nossas ações priorizamos a proteção ao público infanto-juvenil, tanto que duas coordenadorias desenvolvem projetos realizados em escolas. Parabenizamos os educadores e a cada um de vocês, que estão em busca de conhecimento, pois essa jornada renova a esperança em todos nós”, destacou o presidente do TJAC.

Por sua vez, a desembargadora Eva Evangelista, coordenadora das ações de proteção à mulher vítima de violência doméstica, ressaltou que nas dependências da unidade profissionalizante da Cidade do Povo, a qual pertencem os jovens, também está instalada a Casa da Justiça, inaugurada recentemente, no mês de outubro. 

A coordenadora estadual da Infância e Juventude, desembargadora Regina Ferrari, enfatizou a missão de disseminar a cultura de paz. “Na proximidade do Natal e por ser esse um período de reflexão, é importante lembrar que a paz começa em si. Eu lembro que minha mãe chamava minha atenção por ser ‘reclamona’ quando eu era jovem e ela me dizia que não adianta reclamar do mundo se eu não a ajudava na horta, se eu não arrumasse minha cama. E essa lição simples foi uma das mais valiosas para minha vida. As atitudes tem que começar de vocês”, disse.

Postado em: Galeria, Notícias | Tags:

Fonte: DIINS Atualizado em 18/12/2019