Administração do Tribunal de Justiça recebe visita de membros do MPAC

Instituições discutiram encaminhamentos e parcerias que resultem na melhoria dos serviços oferecidos à população no Estado.

A Administração do Tribunal de Justiça do Acre recebeu a visita dos membros do Ministério Público do Estado (MPAC) no final da tarde dessa terça-feira (21). O encontro foi pautado pelo diálogo, discussão de parcerias e respeito mútuo, os quais convergem para o aperfeiçoamento institucional.

As desembargadoras Denise Bonfim (presidente) e Waldirene Cordeiro (corregedora geral) recepcionaram o procurador geral de Justiça, Oswaldo D’Albuquerque, a corregedora geral, Kátia Rejane; bem como o procurador de Justiça Celso Jerônimo. Pelo Tribunal, participaram ainda o juiz de Direito Lois Arruda, auxiliar da Presidência.

As autoridades do Órgão Ministerial retribuíram a visita da atual gestão do Tribunal, ocorrida no dia 21 de fevereiro deste ano, a fim de avançarem nos acordos de interesse mútuo.

Na perspectiva do seu discurso de posse, a desembargadora Denise Bonfim tem envidado esforços voltados à conjugação de esforços com outras instituições para diminuir possíveis dificuldades, e maximizar resultados. Nesse sentido, visitou as principais organizações públicas para buscar e oferecer apoio.

“Viemos nos colocar à disposição, e dizer do nosso interesse na construção de parcerias com o Tribunal de Justiça”, disse o procurador geral de Justiça.

Oswaldo D’Albuquerque elogiou a atual gestão do Judiciário Acreano, pela abertura ao diálogo, e atendimento às demandas externas e internas, de magistrados, servidores e, principalmente, da população.

A presidente do TJAC ratificou que o seu compromisso é buscar tempo todo o fortalecimento da Magistratura do Acre, e a melhoria dos serviços destinados à sociedade.

Denise Bonfim considerou que é preciso desenvolver ações conjuntas com outras instituições, para aperfeiçoar o trabalho de prestação dos serviços judiciais aos cidadãos.

Dentre os assuntos abordados na pauta a instalação dos escritórios de representação do MPAC em espaços (unidades judiciárias) do Tribunal, principalmente os Centros Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), a fim de se ampliar o acesso dos cidadãos à Justiça.

Esses escritórios já foram instalados em municípios em regiões de difícil acesso, como Santa Rosa Purus. A ideia é de que o mesmo aconteça em Porto Walter, Marechal Thaumaturgo, Jordão, etc.

Postado em: Notícias | Tags:

Fonte: Ex. DIINS - Diretoria de Informação institucional Publicado em 22/03/2017