Ação conjunta do Judiciário, Ministério Público e Polícias reduz índice de violência em Mâncio Lima

Considerado um dos maiores corredores do tráfico de drogas no Estado e, proporcionalmente uma das cidades acreanas mais violentas (possui uma população estimada em 15 mil habitantes), o município de Mâncio Lima, localizado na fronteira com o Peru, ainda não registrou, em 2010, nenhum crime de homicídio. Em 2009 ocorreram nove assassinatos, número considerado elevado pelas autoridades locais.

Alguns fatores contribuíram para a redução da criminalidade na região, como a efetivação de um Juiz de Direito na comarca local, que anteriormente era atendida por magistrados da vizinha comarca de Cruzeiro do Sul. Outro fator preponderante, na avaliação do Juiz de Direito José Wagner, foi a união de instituições – Judiciário, Ministério Público e as Polícias Civil e Militar – no combate à marginalidade.

Segundo José Wagner, foi necessário implementar medidas duras para se chegar a resultados tão satisfatórios. Uma dessas medidas foi a proibição da presença de menores desacompanhados dos pais ou responsáveis nas ruas e avenidas da cidade após as 20h. Outra, diz respeito à analise e julgamento dos processos que tramitavam na unidade judiciária, o que acabou com a sensação de impunidade que as pessoas, principalmente os criminosos, costumavam alimentar.

"Pelo fato da cidade não ter um juiz efetivo, as pessoas pensavam que poderiam cometer crimes e ficar impunes. E não é assim", explica José Wagner, acrescentando que após tomar conhecimento dessa situação passou a acompanhar pessoalmente a conduta das pessoas envolvidas em processos criminais e, quando era o caso, a adotar as medidas necessárias para que elas não viessem mais a perturbar a ordem pública.

  

O magistrado faz questão de exaltar o trabalho do Ministério Público e das Polícias, que resultou na redução da violência no município. "Sem a união, o apoio dessas instituições, não teria sido possível chegar a um resultado tão satisfatório", ressalta José Wagner, acrescentando que os delitos de roubo e furto, bem como o tráfico de drogas, diminuíram para índices muito abaixo do restante do Estado.

"Não podemos esquecer que a participação da sociedade também é muito importante quando se pretende combater a violência, a criminalidade. No caso de Mâncio Lima essa participação tem um significado muito grande", salienta o magistrado, que tem realizado encontros e promovido palestras de conscientização em escolas e associações de moradores, enaltecendo a importância da união de todos na busca pela paz social.

 

Leia mais:

12.04.2010 Comarca de Mâncio Lima é interligada ao SAJ-5
Esta é a quarta comarca a ser interligada ao Sistema de Automação do Judiciário pela atual gestão do Tribunal.
22.02.2010 TJAC entrega obra de reforma do Fórum de Mâncio Lima
Investimentos da ordem de R$ 100 mi asseguram melhorias na infraestrutura da unidade judiciária.
16.10.2009 Meta 2: Comarca de Mâncio Lima realiza mutirão de audiências de instrução criminal
Para intimar as partes e as testemunhas dos processos, oficial de Justiça percorre de barco os rios da região do Vale do Juruá.
28.08.2009 TJAC entrega novos veículos na comarcas de Sena Madureira, Feijó, Tarauacá, Mâncio Lima e Cruzeiro do Sul
O investimento em nova frota de veículos busca conferir mais qualidade aos serviços jurisdicionais. 
04.07.2009   CNJ mantém toque de recolher para crianças e chancela decisão de Juiz acreano
Medida já foi implantada em diversas cidades do Brasil, entre elas, Mâncio Lima, no Acre.  
24.06.2009  Juiz Substituto de Mâncio Lima proíbe menores de circular nas ruas após as 23 horas
Decisão baseada no Estatuto da Criança e do Adolescente visa protejer integridade de menores. 

 

 

 

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 13/12/2010