Apresentação

Conscientizar as pessoas a partir de cenários institucionais, empresariais e sociedade em geral, e mobilizá-las para causas ambientais, indica uma visão ecológica que não é uma missão muito fácil. Cultivar pequenas ações como separar o lixo ao jogá-lo fora, diminuir o desperdício de papel no escritório, desligar o computador, apagar a luz ao sair de uma sala, ou ainda, fechar a torneira completamente ao ir ao banheiro, são comportamentos necessariamente fortalecidos pelo uso de uma comunicação interna bem trabalhada. A tendência por políticas ambientais já é real, necessitado para isto do envolvimento de todos.

Nosso planeta já não possui inesgotáveis fontes de recursos naturais e matérias-primas como antes, sendo assim, é vital adquirirmos o hábito de economizar e reciclar para que possamos, desta forma, criar um ecossistema sustentável para nossos filhos e netos, ou seja, futuras gerações.

Nesse contexto, o Tribunal de Justiça do Estado do Acre, preocupado com questões tão relevantes nesse âmbito vem perseguindo os desafios de sustentabilidade, desafios esses previstos no Planejamento Estratégico 2015-2020, em consonância com a Resolução nº 201/2015, do Conselho Nacional de Justiça – CNJ.

Criado em 17 de agosto de 2016, em atendimento à Resolução nº 201/2015 do CNJ, o Plano de Logística Sustentável do TJAC constitui instrumento que define objetivos, responsabilidades, ações, metas, prazos de execução, tudo visando à inclusão da sustentabilidade nas políticas de gerenciamento do Poder Judiciário do Acre.

Fonte: NUSAP Atualizado em 20/07/2018