Polícia Judicial do TJAC participa da primeira turma de capacitação em curso nacional

Realizado na sede da Academia Nacional de Polícia, em Brasília, o curso, com carga horária de 172 horas, contou com 81 formandos e teve apenas três representantes de Tribunais de Justiça estaduais.

Na última sexta-feira, 3, foi realizada a cerimônia de encerramento da primeira turma da Polícia Judicial formada em curso promovido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e pela Polícia Federal (PF). O I Curso de Formação da Polícia Judicial, teve carga horária 172 horas divididas em atividades teóricas e práticas realizadas nas últimas quatro semanas, e foi realizado na sede da Academia Nacional de Polícia, em Brasília, com 81 formandos e entre eles um representante do Poder Judiciário acreano.

Sharle Silva Almada participou da capacitação e pertence a Polícia Judicial do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) há 10 anos. No curso, a maioria dos alunos pertence a instituições da Justiça Federal e apenas três estudantes do curso representavam Tribunais de Justiça estaduais, sendo um do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS), um do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDF) e Sharle Almada foi o único representante de Tribunal Estadual da região norte.

Ao retornar ao TJAC, o profissional fez questão de visitar a presidente do TJAC, desembargadora Waldirene Cordeiro e agradecer pela oportunidade de qualificação. Na ocasião, acompanhado do assessor-chefe militar, Miguel Aguiar, Sharle Almada falou de sua expectativa e experiência no curso. “Foi um marco tanto na minha vida particular e profissional, como na institucional. O curso superou minha expectativas muito além do que esperava. Fico muito satisfeito pela oportunidade, ansioso para multiplicar o conhecimento com os colegas e ansioso para que o nosso Tribunal acompanhe essa mudança. Pois estando mais capacitado, podemos proporcionar o melhor serviço de segurança para o nosso Tribunal, para os nosso magistrados, servidores e principalmente para nossos jurisdicionados”, concluiu.

A presidente ganhou uma placa comemorativa, cumprimentou ao policial judicial e o elogiou pela sua capacitação. “Gostaria de parabenizar ao servidor que representou o Judiciário acreano na formação. O aprendizado e capacitação são essenciais para o bom funcionamento da Justiça, especialmente, na proteção e segurança dos nossos integrantes”, finalizou.

 

 

O curso

O curso teve como objetivo proporcionar que toda a força nacional da polícia judicial fosse padronizada, ou seja, tivessem a mesma ação e tipos de procedimentos, em qualquer missão em qualquer parte do Brasil.

Os profissionais tiveram aulas teóricas e práticas sobre armamento e tiro, defesa pessoal policial, técnicas de negociação, gestão de crise, operações de choque, entre outros. Os conteúdos foram ministrados por um corpo docente de instrutores da Polícia Federal e autoridades em segurança institucional de tribunais superiores e do próprio CNJ.

 

 

A Polícia Judicial é o serviço auxiliar do Poder Judiciário responsável pela segurança institucional dos órgãos de Justiça, previsto pelo artigo 96 da Constituição Federal de 1988 e regulamentado pelo CNJ na Resolução CNJ n. 344/2020.

Na prática, o curso proporciona o conhecimento técnico para que a Polícia Judicial do TJAC possa compor áreas de segurança que antes não compunha, por exemplo, recepção de ministros, acompanhamento de magistrados, de oficiais de justiça, patrulhamento, dentre outras demandas, fazendo com que o trabalho aconteça com mais fluidez.

 

Com informações da Agência CNJ de Notícias

Elisson Nogueira Magalhaes | Comunicação TJAC